sábado, 19 de janeiro de 2013

etiqueta


Uma coisa que consegue definitivamente me fazer [ou qualquer um outro retirante rural] sentir como um pote de bosta é uma mania que não poucos tem de sinceramente se interessar em engajar uma conversar com as pessoas, mas também de, assim que o assunto se esgota, fazer parecer que foi mera etiqueta e...sair. Num café filosófico ontem eu descobri que não sou a única estrangeira nessa terra a passar por isso. O problema maior não é aprender a lidar/conviver com isso, mas sim se ver ficando do mesmo jeito. É triste. Eu acho que é meio que o jeito de todo mundo ser. Eu tenho minhas suspeitas sobre a explicação desse fenômeno, mas eu me contento em culpar a modernidade.

sexta-feira, 18 de janeiro de 2013

filtro


mulher, não tem jeito deu escrever uma coisa aqui, sabendo que tu vai ler, e não imaginar as 47 mil coisas que tu poderia vir conversar comigo. então deixa pra lá, né... vou ter que gastar papel.

terça-feira, 15 de janeiro de 2013

esse ano, meu bem...

...não escreverei mais até a sensação de estar preocupando todo mundo no mundo passar.