terça-feira, 22 de março de 2011

Pelo Inferno Abaixo

Imagem:A Divina Comédia: Inferno - Dante Alighieri (Ed. Abril coleções)

 
E a minha vida está assim. Guiada por alguns Virgílios...estou indo até o último círculo do meu inferno. Espero aprender o que tiver de aprender. De lá, Purgatório, pois Céu só após a morte. Se Deus me quiser.


Recomendo a leitura de A Divina Comédia - Livro I "Inferno" do Dante Alighieri.
O blog do LabHum - UFRPE




sábado, 12 de março de 2011

maflijfodsikmfasldkj

Geralmente me esforço muito, mas muito mesmo, para tentar colocar tudo em ordem. Eu encaro a bagunça e ela me encara de volta. Juro, ela parece me odiar. Parece querer me engolir. O castigo que ela tem para mim é girar, girar, girar como um furação, fazendo mais bagunça ainda. E daqui a pouco vejo que desisti e que a estou ajudando. Me rio quando percebo, xingo e recomeço. Por vezes um beija-flor encarecido aparece para me distrair da minha verdade, mas eles não devem ficar em um lugar só. Aí, penso em arranjar um amor para mim. Logo desisto. Amor deve completar. Mas completar o quê? Eu não tenho nada. Não quero amor. Quero alguma outra coisa. Quero arrumar a bagunça. Cara, eu penso muito em mim. É isso. É o coração da bagunça, o motivo da bagunça. Eu não me quero mais. Me nego. E até assim penso muito em mim. Qual o meu propósito? A sensação é essa? De não ter propósito...é assim? Eu devo ter um mas estou ocupada e ofuscada demais comigo mesma que nem consigo mais saber. Confesso: eu julgo as pessoas pelo sapato, acho que o estado de organização do meu quarto espelha o meu estado de espírito, tenho uma autoestima subterrânea e quero que alguém me diga o que eu devo fazer, tanto com meu cabelo quanto com a minha vida. Seria fácil demais, eu acho.

quinta-feira, 10 de março de 2011

Delete-se?

Ás vezes tenho vontade de deletar tudo isso.