quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Eu julgo, tu julgas, nós julgamos...

Nesses últimos dois dias eu tenho sonhado com julgamentos. Nos dois eu era julgada. Ontem, sonhei com o julgamento final. Eu não sei o fim do sonho huahauhauh, só Deus sabe. Mas o que vou contar aqui foi o de antes de ontem, que também foi muito tenso.

Eu sonhei que estava grávida. É. Tenso.

Sem nenhuma lembrança de como tinha feito, mas lembrava da data, e sabia com quem tinha feito. Outro detalhe muito tenso, que prefiro não comentar! [rsrsrs definitivamente não seria minha escolha na vida real.]

Enfim, quando eu me dei conta, eu já tava com um barrigão, uns 6 meses eu acho, e cheguei pra minha mãe e falei: "Mãe, que isso??", e ela respondia: "você está grávida, minha filha". O mais legal é que meu cérebro superengraçado inventou de reproduzir no meu sonho um video que tinha visto e me assustado bastante, de uma mulher grávida do que eu imagino ser um alien. Porque só um alien pra fazer aquilo na barriga dela, velho.
Ok, eis que continuava minha vida, e ironicamente eu inventava de visitar muitas pessoas nessa situação. ¬¬ Eu acho que visitei todo mundo que eu conheço. Bom, o interessante foi como as pessoas olhavam para mim. Tá, eu sou declaradamente pudica! Eu acredito que nada mais normal do que isso de uma cristã. Todo mundo sabendo disso, me olhava com aquele olhar de tipo: "oxe, tu não era toda santa ai?".
E me sentia muito mal. Foi triste porque, de mentira ou não, a criança não tinha culpa nenhuma, mas mesmo assim era indesejada por mim. Eu imagino que seja o que muita gente sente. Foi interessante me colocar na situação delas, mesmo sendo sonho, porque agora eu sei como é.
Tem uns detalhes interessantes nesse sonho que eu poderia colocar aqui, mas como exporia outras pessoas, e não somente eu, vou ter que abdicar deles.
Enfim, todo mundo, irmã, primos, tios, amigos, vizinhos, todos me julgavam com o olhar. Nunca usando palavras, só o olhar. Nenhuma dessas pessoas chegaram a comentar ou questionar nada. Eu senti que isso foi muito pior do que se eles tivessem falado. Engraçado que a única pessoa que veio me dar parabéns, me falar a respeito e dizer que eu ia ser muito feliz, dar palavras de conforto, foi uma pessoa que é considerada "desviada" pela minha família, e até antes desse sonho, muitas vezes, por mim também. Ironico, né.

Isso me fez pensar o resto do dia. Aliás, até agora eu estou encucada com isso.

Essa pessoa, que infelizmente não conseguiu ser tão discreta com relação a suas intimidades, as tem conhecidas por todo mundo e por isso é muito criticada. Mas no meu sonho, ela foi a única que não me julgou. Tem noção? Minha família, cristã, teoricamente teria mais sensibilidade e sabedoria para não julgar. Já essa pessoa, que não segue os mesmos preceitos na vida, não teria essa sensibilidade, e seria a primeira. Mas se você pensar direitinho, julgar os outros é um defeito de crente [ e por crente classifico todos aqueles seguidores de cristo - católico, batista, adventista, presbiteriano, etc.]. Se você não acha que a pessoa está errada, você não vai julgar. Mas isso é tão controverso, irônico e bizarro, que está me angustiando.

Se ponha no meu lugar. Imagina que você está grávida [ ou engravidou alguém, no caso dos garotos - apesar de não ser tão barra pra eles]. E toda a sua família olha para você e não que nem comentar o óbvio. É como se tentassem te ensinar pelo silêncio. Ao invés de apoiar, dar a mão, - claro que não é passar a mão na sua cabeça e abençoar o que você fez mas po, já que fez - te explicar que você vai ter uma série de consequências para lidar de hoje para frente, mas que vai te ajudar. Não. Ela te olha feio, vê o pecado em você, e quer esfregar isso na sua cara!
Já essa pessoa deveria olhar para a situação de cima. Finja que está do lado de Deus, olhando com Ele toda a cena. Quem está certo? NINGUÉM. Mas que atitude é pior? Se arrepender ou apontar?
Olha, aqui nesse mundo, você nunca vai estar certo. FATO. Não julgue ninguém. Eu sei, é dificil. Como ser cristão, perfeito, amar a Deus sobre todas as coisas também é dificil. O homem tende a querer dar uma de deus, criar, julgar, possuir tudo, enfim...mas a prática leva a perfeição. Tenta. Como diria o Marlonismo, "tá todo mundo errado".

...que atire a primeira pedra.

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Pontos de Mutação

Inicialmente, eu tenho três temas para abordar. Mas acho que vou aprofundar cada um deles em seus próprios posts.  E hoje aproveito para falar sobre hoje.

A professora Rozélia, minha querida tutora no Laboratório de Humanidades da UFRPE, fala sempre em pontos de mutação, que são acontecimentos pontuais que mudam completamente o rumo das coisas, do dia, da existência, dependendo do grau de importância dele. [Bem introdutivo né? huahuah pra você se situar, colega.]

Hoje eu vi um grande amigo meu se formar. Não, não foi o bailinho [que não vale de nada, até porque eu não vou me formar e vou fazer um hauhauhauh] Vi ele nervoso, vi ele tremendo, vi ele concluindo e chorando. E eu chorei com ele. Eu perguntei antes dele apresentar a monografia dele como estava se sentindo, ele disse "muito nervoso". Depois que ele terminou, a resposta para a mesma pergunta foi "alívio". E você pensa: como uma palestra de meia hora pode mudar tanto o estado de espírito, bem como a vida, de uma pessoa. Tantos seminários apresentados até hoje, mas ESSE é o ponto de mutação. Nada muda, mas tudo muda. É bom, mas dói. Foi.....cara a palavra é doido. Foi doido! É tipo o final de uma fase grudada com o começo de outra. E isso foi para ele. Para mim também, porque ele faz parte da minha vida. Foi um grande ponto de mutação esse daí. E é muito doido. Vitor, tu é Médico Veterinário, velho. Cacete. A gente passou 5 anos e meio estudando pra isso. Tu mora no meu coração.

Eu nem quero pensar quando Maycon, Bruna, Maína, Giselle apresentarem. Todos eles, inclusive, antes....bem antes....de mim. Ai, vou parar de pensar. huhuhuh

Enfim, já pensou nesses pontos de mutação. Esse daí pra mim é um bem importante. Mas e quanto aos pequenos? Todo dia eles acontecem e a gente nem percebe. Basta alguém olhar diferente para você. Não precisa ser necessariamente "um olhar feio", mas olhar tipo, dentro dos olhos. Sorrir para você. Te dar um conselho que, olha só, você decide escutar e acaba sendo bom. E por causa disso tudo muda. Você não tem como saber com certeza, mas imagina que teria sido bem pior se não tivesse seguido aquele conselho. Você dá conselhos? Você sorri? Você olha dentro dos olhos das pessoas?

Eu estou insistindo nisso, não é por nada, mas esta noite meus olhos ardidos agradecem um "conselho", e meu espírito está tranquilo. Pode ter sido uma besteira, mas essa besteira me tirou um grande peso das costas e agora eu olho o calendário e não me dá mais medo. huhauhauha Prazos não me metem mais medo. Eu vou dar valor a esse ponto de mutação.

Eu vivo metendo Deus em tudo quanto é coisa na minha vida. Hoje eu estava desesperada no laboratório, com olhos ardendo, olhando para um microscópio e pedindo a Ele ânimo. Pedi: "Deus, me dá ânimo."  Naquele momento eu não queria felicidade ou alegria, me bastava o ânimo, que quer dizer vontade, disposição, paixão. Se você não prestar atenção, essas coisas que acontecem passam despercebidas. "Do nada", eu inventei de querer modificar toda a minha metodologia de pesquisa! "Do nada", me veio a coragem de mudar o que venho feito a 5 meses! E "do nada", eu fiz. E desse "nada", agora eu estou com olhos ardidos, mas sabendo que, hoje de manhã eles não tinham previsão para parar, agora tem.

Faz uma coisa. Presta atenção nisso.

Obrigada, Amor.